sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Bruna Caram

Bruna talvez seja a mais experiente dessa nova safra de artistas da MPB. Essa paulista de Avaré, apesar de apenas 21 anos de idade, já tem 12 anos de carreira. Mas, desde muito cedo, Bruna teve contato com a música. Sua avó materna era cantora de rádio e ensinou os seus filhos a cantar e tocar piano e seu avô paterno é violonista (7 cordas) e há muito tempo promove rodas de choro com os melhores músicos de São Paulo.

Aos 9 anos, ela entrou para o "Trovadores Mirins", grupo infantil de serenatas dos "Trovadores Urbanos, em atuação até hoje, e que foi criado por sua tia, Maída Novaes .E, como Bruna e seus primos cresceram ouvindo os adultos cantarem, o "Trovadores Mirins" veio para atender a vontade deles de cantarem como os mais velhos.


Ela fez serenatas até os 18 anos, e chegou a passar para o grupo dos "Trovadores Urbanos". E essa foi uma grande escola, para desenvoltura, jogo de cintura, improviso, perda da timidez e interpretação. "Esse negócio de entrar de surpresa para fazer uma homenagem musical a uma pessoa que você não conhece exige muita sinceridade, muita emoção. Uso muito do que aprendi nesses anos hoje, nos shows", diz Bruna.


Mesmo com toda essa experiência musical, que vem do berço, Bruna pensou em seguir outras profissões, como psicologia, letras, e até arquitetura.Mas a música falou mais alto, e hoje, além dos shows, ela faz faculdade de música na Unesp. E se não fosse cantora, Bruna seria escritora, pois é o que ela faz além de cantar.


Em 2006, Bruna lançou seu primeiro cd, "Essa Menina", pela Dabliú Discos. Com uma voz suave e envolvente, ela dá o tom certo às suas músicas, que é complementado com lindas letras, muitas falando de amor. Esse é um cd para ouvir e viajar, fechar os olhos e se deixar levar pelas emoções que elas provocam. Dentre as músicas do cd, encontra-se "Sensação", uma das mais belas músicas, com o arranjo perfeito e toda a delicadeza na voz da Bruna.


Apesar de sua pouca idade, Bruna tem um talento que não cabe nesses seus 21 anos. E, cada vez mais pessoas têm se encantado com seu trabalho. E sua agenda de shows está sempre movimentada, se apresentando em lugares como o Tom Jazz (SP). Com todo esse talento, essa menina vai longe.


http://www.brunacaram.com.br/
http://www.brunacaram.kit.net/
www.myspace.com/brunacaramm
Comunidade no Orkut

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Anna Luisa

Dona de uma voz marcante e uma simpatia incrível, a carioquíssima Anna Luisa é uma artista como poucos. Nos seus 28 anos de idade, cinco como cantora, ela é um grande talento atrás de seu objetivo de viver de música num país onde falta incentivo à cultura.

Formada em Psicologia, chegando a exercer a profissão paralelamente à carreira de cantora, Anna amarrou a venda nos olhos, lançou os remos no mar, confiando no rumo que a vida tomaria. Optou por largar a Psicologia e seguir como cantora. E, assim, a música brasileira ganhou mais um grande talento.

No ano de sua formatura, Anna foi chamada pela gravadora Deckdisc para fazer um teste para a gravação de um cd com canções temas de novelas numa releitura acústica. O cd "Novelas Acústico" foi lançado em 2002, e Anna gravou grandes sucessos como "À Francesa", da novela Top Model e "Brasil", de Vale Tudo.

Em 2006, ela lançou o cd "Do Zero", seu primeiro cd de inéditas, entre canções de sua autoria e parcerias, e de outros compositores da nova safra. O cd é uma produção independente. Uma mistura de xote, baião, maracatu, ciranda, entre outros ritmos, ele é a cara do Brasil, um representante de toda a diversidade existente no país.

E a música "Do Zero", parceria de Pedro Luis e Seu Jorge, caiu como uma luva para dar nome ao primeiro trabalho próprio da carreira de Anna. Esse título representa muito bem o começo de sua carreira que, mesmo convivendo com música desde pequena, não imaginava que poderia chegar tão longe. O cd contém músicas de própria autoria, como "Todo Fim" e "Pedacinho da Vida", além de canções de artistas como Rodrigo Maranhão e Pedro Luis.

No momento, Anna está em estúdio gravando seu segundo cd de inéditas, que será lançado pela Somlivre.

Que a linda voz dessa cantora ainda possa ecoar nos quatro cantos deste país que, assim como sua música, é marcado pela diversidade. Diversidade essa que só tem a enriquecer a cultura brasileira.


www.myspace.com/annaluisadozero
http://www.annaluisa.com.br/
Comunidade no Orkut

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Ana Clara Horta


Filha de uma pesquisadora de folclore brasileiro e de um crítico de música clássica, a carioca Ana Clara Horta sempre teve a música presente em sua vida. Além dos cds e vinis que tinha em casa, seu irmão é músico e seu pai toca piano, o que reforça essa presença musical em sua vida. Ana fez aula de piano dos 11 aos 14 anos, quando mudou para o violão, instrumento que toca até hoje.

Formada em Psicologia, chegou a exercer por um tempo essa profissão, mas a sua arte, como ela mesma diz, falou mais forte. E, assim, os amantes da boa música têm a oportunidade de apreciar mais um grande talento.
Influenciada por artistas como Caetano Veloso, Cartola, Noel Rosa, Chet Baker e Marisa Monte, sua música possui uma delicadeza única, reforçada por sua voz, agradável aos ouvidos. Suas canções são aquelas que não se cansa de ouvir.

Ana Clara é mais um exemplo desses novos artistas atrás de uma oportunidade de mostrar o seu trabalho, e sofrendo com a falta de investimento das gravadoras. Assim, seu cd está sem previsão de lançamento. "Não é só de música que está difícil de se viver, o mercado está cheio e fica difícil para todas as áreas. Mas, sinto que tem uma certa desvalorização do papel do artista", diz Ana, comentando sobre o fato de muitas casas de show não dividirem igualmente os lucros, querendo ganhar mais que os músicos/artistas. Além disso, os altos preços dos ingressos afastam as pessoas das casas de espetáculo.

Mas, com o crescimento da internet, artistas como ela têm a oportunidade de se tornarem mais conhecidos, pois a possibilidade de se baixar músicas revolucionou o mercado fonográfico. Assim, como muitos outros artistas, Ana Clara expõe suas músicas e divulga os seus shows na rede, fazendo com que cada vez mais pessoas se encantem com seu trabalho.

Na vida agitada em que vivemos, ouvir músicas como as da Ana, trazem de volta uma paz, aquela sensação de domingo sem compromisso, tão rara nos dias de hoje. E ter na música talentos como ela, só prova a grande qualidade que a cultura brasileira possui. O Brasil tem um cenário musical muito amplo, com muitos artistas bons, como a Ana Clara, mas que poucos conhecem. Que os grandes empresários do ramo descubram talentos como ela. A música brasileira agradece.

www.myspace.com/anaclarahorta

domingo, 17 de fevereiro de 2008

MPB de cara nova!

Viver de música não é fácil, principalmente em um país em que a desigualdade reina por toda parte. "Estamos aí, acreditando e na luta, nesse mundo nem tão justo. Mas acredito muito mais em mim do que no sistema. Sendo assim, não espero muito dele", diz Raquel Koehler, um desses novos talentos que estão correndo atrás dos seus ideiais, lutando contra a falta de incentivo e de investimento.

Com o crescimento das novas mídias, como a internet, cada vez menos as gravadoras se dispõem a bancar os custos da produção de um disco, a não ser que o artista já seja consagrado, e, garantindo, assim, a certeza do lucro. ."É lamentável que um país como o Brasil, com uma riqueza cultural - e especificamente musical - louvada pelo mundo todo, ofereça tantas dificuldades no meio artístico", comenta Bruna Caram que, com apenas 21 anos de idade, lançou seu primeiro cd, "Essa Menina", e vem caindo nas graças do público.

Essa restrição das gravadoras de bancar a produção dos discos tem provocado o crescimento do número de discos independentes, como uma forma de inserção no mercado. E, apesar de facilitar a pirataria, a internet tem ajudado na divulgação do trabalho desses novos artistas. Sites como Youtube, Myspace e Orkut têm sido os recursos utilizados pelos artistas para alcançar o público e conquistar os amantes da boa música e os sedentos por novidades.

Além da grande rede, alguns centros culturais são responsáveis por revelar talentos, como o bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, o Tom Jazz, em São Paulo, e os bairros do Rio Vermelhor e Pelourinho, em Salvador. Freqüentando esses lugares, não é difícil de encontrar esses novos artistas mostrando seu trabalho e lutando para conseguir seu lugar ao sol. Espaços como esses são exemplos de que é possível apostar na novidade e ter sucesso.

E elas vão à luta, seguindo atrás de seus sonhos, apesar de todas as dificuldades. Cada dia mais, novos talentos vão sendo revelados, mostrando que as adversidades só impulsionam aqueles que têm certos seus objetivos. E, assim, o Brasil mantém a sua fama de grande centro cultural. Mas é preciso que os grandes empresários do ramo vejam nesses novos artistas promissoras carreiras, e invistam neles, proporcionando um aumento cada vez mais rápido da emergência desses novos talentos. E como já dizia o grande mestre Gonzaguinha, "eu vou no bloco dessa mocidade, que não está na saudade e constrói a manhã desejada".


A partir da próxima semana, comece a conhecer algumas das novas cantoras que estão trilhando seu caminho e reescrevendo a história da Música Popular Brasileira.